Operários continuam em greve e decidem ocupar o canteiro de obras junto com mulheres e filhos

jul 8th, 2011 | By | Category: Liga Operária, Marreta

Há cinco dias em greve, os operários da obra da trincheira da avenida Antônio Carlos com avenida Santa Rosa, no Bairro Aeroporto, na Pampulha, realizaram mais uma assembleia na manhã de hoje, dia 8 de julho.  Decidiram continuar com a paralisação e aumentar a mobilização para conquistar melhores salários e melhoria das condições de trabalho.  Aprovaram que na próxima segunda feira farão manifestação com faixa
s e cartazes em frente a avenida Antonio Carlos.

Na terça feira, a decisão aprovada pelos operários é trazer suas mulheres e filhos para ocuparem o canteiro de obras até o atendimento das reivindicações. Os trabalhadores pretendem levar lonas para abrigar suas famílias do frio e levar todos os utensílios necessários para montar uma cozinha coletiva.

A notícia que correu entre os operários é que hoje chegaria um representante da Delta para negociar. O Consórcio Integração (formado pelas Construtoras  COWAN S.A e DELTA Construções S.A) até o momento não realizou nenhuma negociação salarial e nem deu qualquer satisfação aos trabalhadores.  A prefeitura de Belo Horizonte e o governo estadual também permanecem omissos.

A construtora Delta está envolvida em denúncias de esquemas de fraudes, tráfico de influências e superfaturamento de obras. No Rio de Janeiro, uma auditoria feita pelo Tribunal de Contas da União (TCU) revelou que as obras tocadas pela empresa no Arco Metropolitano, no trecho da BR-493 – entre o entroncamento da BR-040, BR-116 e BR-101 (Porto de Sepetiba), podem gerar aos cofres públicos do estado prejuízo de R$ 100,8 milhões.

A proximidade entre o dono da construtora Delta, Fernando Cavendish e o governador Sérgio Cabral veio à tona com a queda na Bahia do helicóptero que levava amigos e a nora de Cabral de Porto Seguro para o Jacumã Ocean Resort, em Trancoso. O governador e o grupo participariam da festa de aniversário de Cavendish.

Os negócios do empresário Fernando Cavendish com o estado do Rio de Janeiro superam R$ 1 bilhão, sendo que 25% teriam sido fechados em contratos sem licitação, conforme levantou o deputado estadual Luiz Paulo Correa da Rocha. Só em 2010, a Delta recebeu R$ 506 milhões. Outra descoberta, feita pelo deputado estadual Marcelo Freixo, mostra que a mesma construtora obteve R$ 100 milhões a mais em contratos assinados entre 2007 e 2010, graças a termos aditivos.

Em Minas os negócios da Delta Construções S.A permanecem nebulosos e o Sindicato dos Trabalhadores da Construção de Belo Horizonte e Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada de Minas Gerais estão fazendo levantamentos sobre as supostas irregularidades.

Comments are closed.