Deputado Celinho ataca a Justiça do Trabalho visando o favorecimento da burocracia sindical e apaniguados

jul 1st, 2011 | By | Category: Liga Operária

.

Ao contrário de postular a ação da Justiça do Trabalho em defesa dos interesses dos trabalhadores e da preservação da liberdade e democracia sindical, o deputado Celinho do Sinttrocel partiu para uma campanha de difamação do Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais – TRT-3ª Região.

Milhares de jornais informativos do mandato do parlamentar estão sendo distribuídos aos trabalhadores rodoviários nas garagens, estações de ônibus, principais corredores de transporte de Belo Horizonte e também nas cidades do interior de Minas com o título: “Movimento sindical questiona atuação da justiça do trabalho”.

O deputado Celinho faz graves denúncias de “desequilíbrio nas decisões judiciais do trabalho” e alega uma suposta “ingerência nas eleições do sindicato dos rodoviários de Uberlândia, ferindo o estatuto da entidade, e o excesso de decisões contrárias aos trabalhadores”. Afirma ainda que “as decisões dos juízes têm sido uniformes e contrárias aos trabalhadores”.

O informativo destaca encontro do parlamentar com a vice-presidente do TRT, Juíza Emilia Fachini, onde teria informado que “a Assembleia Legislativa recebeu várias solicitações de Audiências Públicas para discutir a intervenção de autoridades públicas no movimento sindical e que o assunto será tratado publicamente”.

Neste encontro o deputado estava acompanhado do presidente da Astromig e da Federação dos Rodoviários de Minas Gerais, José Teodoro Guimarães; o presidente da Nova Central Sindical de Minas Gerais, Antonio da Costa Miranda e outros representantes de sindicatos dos rodoviários.

A campanha deletéria do deputado Celinho visa manter intacta a burocracia sindical e os critérios antidemocráticos de estatutos manipulados e feitos sob medida para cercear qualquer manifestação de descontentamento das bases nas eleições sindicais. Também visa manter incólume o lucrativo negócio do plano de saúde dos rodoviários de Minas Gerais, através do gerenciamento feito pela Associação Gestora dos Benefícios Sociais dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Minas Gerais – Astromig, entidade em que até bem pouco tempo ocupou o cargo de Diretor de Atividades Sociais e Culturais, e continua a manter íntimos laços. A diretoria da Astromig é composta pelos mesmos dirigentes dos sindicatos e da federação dos rodoviários que são correligionários e protegidos do deputado Celinho.

Celinho tem interesses na Astromig e na manutenção da sua diretoria

A Astromig efetua um abusivo e extorsivo desconto de 1% no salário de todos rodoviários, sem o mesmo ter sido aprovado em assembleia, além de receber vários outros recursos, girando um montante mensal de mais de nove milhões de reais. O desconto nos salários dos trabalhadores foi assegurado pelo sindicato patronal após o acordo salarial, assinado no mês de fevereiro último, em que os dirigentes sindicais desistem de todas as ações judiciais relacionadas a plano de saúde, intervalo intrajornada que o sindicato dos trabalhadores havia ajuizado contra as empresas de transporte. Nesse acordo também é acertada a suspensão das ações de substituição processual, referente à insalubridade; previstos estudos e discussões para alteração da jornada de trabalho e fixação de regras como assiduidade, comportamento disciplinar e diligência no cumprimento das ordens das chefias para os trabalhadores poder receber a PLR (“participação nos lucros e resultados”) no próximo ano. Outras atitudes abusivas dos diretores sindicais são as assinaturas de outros acordos em que aceitam situações piores do que assegura a legislação, como a instituição de jornada tripla de trabalho, banco de horas, horário de almoço/repouso acima de 2 horas e sem limite de teto, etc.

Os estatutos sindicais que o deputado defende são verdadeiras excrescências jurídicas e meios de garantir CHAPA ÚNICA e impedir a participação de opositores nas eleições das entidades sindicais dos rodoviários, como é o caso do Sindicato dos Rodoviários de Uberlândia, onde as eleições foram anuladas devido a justiça entender que o estatuto da entidade contém inúmeros artifícios que impede que outra chapa concorra. Em Belo Horizonte, a diretoria do Sindicato também usou esses mesmos artifícios estatutários e a Chapa de Oposição demanda na justiça o direito democrático de concorrer ao pleito eleitoral.

Nos dias atuais, os trabalhadores enfrentam a crescente precarização das condições de trabalho, além de sofrerem a traição de direções sindicais acomodadas, pelegas e governistas que para fazer negociatas, achaques e proveitos próprios, usam o poder das máquinas sindicais onde estão instaladas e seus estatutos arbitrários. Dessa forma buscam se perpetuarem no comando das entidades e impedir qualquer mudança, como são os casos das entidades sindicais dos rodoviários de Uberlândia e de Belo Horizonte.

A luta dos trabalhadores e a crescente busca de democratização verdadeira da sociedade brasileira vencerá essas campanhas insidiosas, como a do deputado Celinho do Sinttrocel, e seus apaniguados ditadores sindicais.

Veja o fac-símile do citado informativo:

Facsímile do informativo do mandato de Celinho do Sinttrocel

Comments are closed.